Azia e queimação: como combater esses desconfortos

A azia é o tipo de mal-estar que pode acabar com o humor de qualquer um, atrapalhando os momentos com a família ou até mesmo incomodando durante aquele tempo sagrado reservado para o lazer. Não tem jeito, ninguém gosta desse tipo de problema.

É exatamente por essa razão que nós preparamos um conteúdo completo para você entender o que é a azia e queimação, de que maneira se manifestam e como você pode evitar essa situação e muito mais. Aproveite a leitura!

O que é azia e queimação?

A sensação de azia queimação é, sobretudo, uma situação de dor e desconforto provocada pelo refluxo dos ácidos que o nosso corpo libera para fazer a digestão dos alimentos. A ocorrência de azia e queimação não é uma doença, mas podem estar associadas a uma — como o refluxo gastroesofágico (DRGE). Ela serve como um sinal de alerta emitido pelo nosso corpo de que algo não vai bem.

Normalmente, o que acontece é que, em função de alguma anomalia, os sucos gástricos sobem do estômago para o esôfago e, em alguns casos, chegam à boca. Isso só ocorre quando o esfíncter esofágico inferior, uma "válvula" natural do nosso corpo, apresenta algum mau funcionamento.

O nosso esôfago é como um tubo oco que interliga a garganta ao estômago. Por ele passa todo o conteúdo que nós ingerimos. Na parte inferior do esôfago está esse anel de músculos (o esfíncter) que controla a entrada de substâncias e evita que elas retornem para cima. Toda vez que uma pessoa engole, o esfíncter relaxa e os alimentos deslizam até o estômago, seguindo o fluxo natural. O normal é que ele se abra para a passagem do alimento e depois feche novamente, mas em alguns casos isso não acontece. Como o esôfago não tem o mesmo revestimento de proteção que o estômago, quando os ácidos e as enzimas voltam, acontece a sensação de azia e queimação, que nada mais é do que a irritação das paredes esofágicas.

Uma das possíveis causas para esse desconforto é quando a pessoa se deita ou fica muito tempo inclinada logo depois de comer, visto que quando está sentado ou em pé, com a gravidade, os alimentos sigam seu fluxo natural. Quando a pessoa se deita, a probabilidade de o ácido voltar pelo esôfago é bem maior e inevitável que

por ser muito forte, o ácido irrite o esôfago, que está desprotegido, causando a sensação de queimação e a azia.

Outras variáveis também podem acabar provocando a desconfortável queimação no esôfago, como:

  • hérnia de hiato, associada a pessoas com excesso de peso, praticantes de exercícios físicos intensos ou fumantes;

  • gastrite, geralmente provocada por estresse, uso de medicamentos, fragilidade do sistema imune, infecções e outros;

  • esofagite, que é uma inflamação que pode ser provocada por reações alérgicas;

  • gravidez, em função do peso da barriga e das alterações hormonais;

  •  intolerância alimentar a itens que são extremamente irritativos para alguns

    organismos (leite, glúten etc.);

  •  uso de roupas muito apertadas que comprimem o estômago.

Às vezes, o quadro de azia e queimação é esporádico e especificamente relacionado ao que foi descrito. Essa situação é bem mais fácil de controlar e menos preocupante, já que está associada a algum fator comportamental. Em casos assim, pode ser necessário algum ajuste de rotinas e hábitos, mas nada muito difícil de implementar. Porém, se os sintomas passam a se tornar frequentes, além de atrapalhar o dia a dia e o bem-estar de quem sente, ainda pode indicar algum outro problema mais grave, como uma gastrite. Nesse caso, não deixe de consultar um médico.

Quais são os principais sintomas da azia e queimação?

Talvez você já saiba reconhecer de imediato os sintomas, ou talvez ainda se sinta em dúvida cada vez que eles começam a surgir. Será que é mesmo azia? Será que é queimação? Será que é uma indigestão? Ou foi alguma outra coisa? Agora, você vai aprender a identificar toda vez que a azia aparecer.

A manifestação de azia e queimação se dá normalmente como uma sensação incômoda, como se estivesse queimando alguma região e que pode acometer desde o estômago, ou esôfago e até mesmo o peito. Dependendo da pessoa, esse desconforto pode ser acompanhado de uma dor que também se espalha pelo pescoço e garganta. E quando o conteúdo chega de volta à boca, pode provocar irritação da garganta, tosse e até mesmo rouquidão.

É muito comum que com toda a reação em cadeia a pessoa também sinta um sabor ácido na boca, que pode chegar a se tornar amargo. Também é normal que, em alguns casos, a sensação de azia e queimação venha acompanhada de arrotos

constantes. Algumas pessoas ainda experimentam aquela sensação de má digestão, estômago cheio e inchaço.

A recorrência dos episódios de azia e queimação, dependendo da intensidade e dos sintomas, pode acabar resultando em uma dificuldade do paciente em engolir, a chamada disfagia. Em outros casos, a exposição constante do esôfago ao ácido gástrico pode provocar:

  •  a inflamação do esôfago;

  • o estreitamento esofágico;

  •  No caso de maior sensibilidade na região do esôfago, procurar um médico

    para um diagnóstico direcionado.

O quadro de azia e queimação é bastante frequente durante a gestação, especialmente pela compressão que o feto e toda a barriga projetam nos órgãos, incluindo o estômago, que acaba sendo empurrado para cima. Nesses casos, os ácidos acabam voltando pelo esôfago e irritando a região. Esses sintomas são mais recorrentes no 3 trimestre, por conta do espaço que o feto ocupa dentro da barriga da mãe.

Como evitar esse mal-estar?

A primeira e mais óbvia resposta é: tente mudar o comportamento e hábitos que o estão provocando esse desconforto. O tratamento contra a azia e a sua queimação parte da tentativa de reduzir a acidez do estômago. Sendo assim, uma alimentação saudável, uma rotina equilibrada e a prática regular de exercícios físicos são apenas alguns exemplos de como você pode cuidar da sua saúde, de forma geral, e consequentemente facilitar o trabalho de todo o seu trato digestivo, evitando o refluxo e suas consequências.

O primeiro passo para manter esse incomodo bem longe, é entender o que pode estar provocando tudo isso e, depois, ajustar o seu dia a dia. Quem sofre com mal- estar precisa, sobretudo, se conscientizar da importância de mudar seus hábitos para garantir mais saúde e qualidade de vida. Sofrer frequentemente com azia e queimação pode indicar problemas tanto na sua alimentação quanto na forma como você come ou se comporta após as refeições. Por isso, é indicado tomar cuidados específicos para garantir seu bem-estar depois de se alimentar.

Abaixo, veja alguns cuidados importantes para você prestar atenção no seu dia a dia.

Evitar Exageros > Comer em quantidades demasiadas pode ser um agravante para quem sofre de azia. O excesso de alimento no estômago pode facilitar a sensação de queimação. Por isso, é recomendado reduzir o volume de comida ingerida em cada refeição para garantir que a digestão aconteça tranquilamente.

Esperar acabar a digestão > Muita gente "empurra" a comida para dentro e quer, rapidamente, retomar as suas atividades, muitas das quais exigem esforço extra, como aquele treino do meio-dia ou a caminhada acelerada até o trabalho. Seu corpo pode levar até 2 horas para se livrar de todo o ácido produzido para digerir uma grande refeição, portanto, é preciso esperar pelo menos esse tempo antes de agitar as coisas.

Repensar seu cardápio > Existem diversos alimentos que podem provocar a azia, como é o caso daqueles muito gordurosos (frituras). As frutas muito ácidas, os condimentos e embutidos ultraprocessados e as bebidas gasosas também podem ser agravantes. Além disso, tenha atenção a produtos alimentícios picantes e irritativos, como: pimentas; café; ketchup; cebola; vinagre.

Largar os maus hábitos > O consumo de bebidas alcoólicas e o uso de cigarro também agravam o quadro de quem tem azia e queimação. As bebidas alcoólicas estimulam a produção de ácido no estômago, além de reduzir a contração da válvula responsável por manter tudo no estômago. Já o fumo de cigarro é um fator causador direto do problema, visto que ele prejudica toda a proteção da mucosa do estômago, afetando não só ele como o esôfago.

Ter uma rotina tranquila > Pode não parecer, mas o seu estado de espírito também afeta a forma como seu organismo trabalha. Cada vez que você se expõe a situações de estresse ou nervosismo, pode acabar experimentando sintomas desconfortáveis, como azia e queimação. Então, sempre que tiver algum momento de maior tensão, procure tirar um momento para se acalmar antes de iniciar essa atividade.

Controlar o seu peso > Aqueles que estão acima do peso saudável também têm mais chances de sofrer com a azia e queimação. Isso porque o excesso de peso causa pressão sobre o estômago, facilitando o refluxo dos seus ácidos.

Não abusar dos medicamentos > O uso excessivo de medicamentos é outro agravante para quem sofre de azia e queimação. Muitos componentes podem provocar a irritação do esôfago, ocasionando o refluxo. Portanto, além de evitar o uso contínuo de remédios, procure não deitar antes de 30 minutos após consumi-los.

Além dessas dicas, muitas pessoas utilizam outras medidas que funcionam muito bem para manter o refluxo e a azia sob controle, como elevar a cabeceira da cama antes de deitar, esperar pelo menos 3 horas para dormir depois da última refeição, não fazer refeições muito líquidas, evitar situações estressantes e assim por diante. É importante identificar o que funciona para você!

E você também pode dividir suas refeições diárias em refeições menores, comer aos poucos e com mais calma. É importante prestar atenção à sua mastigação e evitar se alimentar quando estiver sentindo estresse, já que é ainda mais fácil engolir ar junto com a comida nesses casos.

Como o LuftaGastroPro pode ajudar?

Porém se mesmo com as mudanças de hábitos, a queimação e azia começam, tudo o que você quer é o alívio do desconforto. E você pensa: que bom seria se houvesse uma solução capaz de afastar rapidamente os sintomas de azia e acabar com o mal-estar sempre que ele aparece, não é mesmo? Pois uma ótima solução é LuftaGastroPro!

O LuftaGastro é um medicamento surpreendente que atua de forma rápida no alívio da azia, da queimação e de outros sintomas de refluxo. Sua ação é segura, inclusive durante a gravidez e esse tipo de atuação já foi responsável por reduzir os sintomas de refluxo em 90% de gestantes.

A fórmula age criando uma barreira protetora, com uma camada de gel de ácido algínico com pH quase neutro, no topo do estômago, que impede que a acidez suba até a garganta e promove o alívio da azia e queimação. Isso acontece, porque como LuftaGastro contém alginato de sódio na sua composição, a barreira protetora sobre o conteúdo do estômago impede que o refluxo volte para o esôfago. É por isso que ele é eficiente e evita os principais desconfortos inerentes ao quadro de azia e queimação. Além disso, como não precisa ser ingerido com água, o LuftaGastro é mais fácil de usar. O remédio também é completamente eliminado do organismo depois de fazer efeito.

Para quem sofre com a azia recorrente, o indicado é consumir o LuftaGastro depois das refeições e um pouco antes de ir dormir. Dependendo da intensidade dos sintomas, ele pode ser ingerido até 4 vezes por dia*. Mas não se esqueça: é sempre importante consultar seu médico, se os sintomas persistirem ou forem recorrentes, para obter um diagnóstico preciso e uma recomendação segura de dosagem para você.

A azia, a queimação e o refluxo são realmente desconfortáveis e afetam a qualidade de vida e o bem-estar de quem sofre com seus sintomas. Por isso, é importante entender o que provoca esse tipo de situação e como você pode combatê-lo. Agora, além de todas essas informações, você também descobriu um aliado indispensável para quando os episódios acontecerem novamente. É importante ter sempre em mente que qualquer problema de saúde é um forte indício de que algo não vai bem com o seu corpo. Afinal, isso pode estar apontando para alguma intolerância alimentar ou um exagero nas suas refeições, por exemplo.

Manter uma rotina saudável e equilibrada também é necessário para evitar problemas como o sobrepeso que, como você descobriu, também pode acabar

provocando esse mal-estar tão indesejado. O mais importante é se manter bem e com a saúde em dia para aproveitar melhor a sua família, os seus amigos e os seus momentos de lazer. Mesmo assim, se bater azia e queimação, não se esqueça que você pode usar o LuftaGastroPro como auxílio.

*Vide bula do medicamento

LUFTAGASTROPRO (alginato de sódio e bicarbonato de potássio). M.S. 1.7390.0005. Indicado para o tratamento de sintomas do refluxo, azia e queimação. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. Outubro/2021

Referências técnicas

Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva e Neurogastroenterologia, Doença do Refluxo Gastroesofágico, 19 mar. 2021

Maria Aparecida Coelho de Arruda Henry, Diagnóstico e tratamento da doença do refluxo gastroesofágico, Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo), 2014

Elizabet Vilar Guimarães; Christophe Marguet; Paulo Augusto Moreira Camargos, Tratamento da doença do refluxo gastroesofágico, Jornal de Pediatria, 2006

Vicki Strugala et al., Assessment of the Safety and Efficacy of a Raft-Forming Alginate Reflux Suppressant (Liquid Gaviscon) for the Treatment of Heartburn during 

Pregnancy, ISRN Obstet Gynecol. 2012;2012:481870. doi: 10.5402/2012/481870. Epub 2012 Nov 4.